Você está começando como empreendedor e quer ter sucesso no seu negócio? 

Então, aproveite para pegar papel e caneta, ou use o computador, e anote estas 8 dicas de gestão financeira que vão te ajudar a prosperar. 

Se você preferir, pode assistir ao vídeo com as 8 dicas essenciais de gestão financeira:

Mesmo que você não goste de gestão financeira, ela é essencial para o futuro do seu negócio. Na verdade, não gostas de gestão financeira, parece ser algo mais comum do que imaginamos, durante o tempo que eu trabalhei como consultor, vi muitos empresários que não gostavam de fazer gestão financeira ou então que achavam que gestão financeira era uma outra parte da empresa, que ele não deveria se preocupar com isso naquele momento. 

Porém, o que os números apresentam, é uma realidade muito mais dura, para você ter uma ideia, mais da metade das empresas que são abertas no Brasil não chegam ao seu segundo ano de vida, e cerca de 80% das empresas não completam cinco anos. Se você pesquisar a causa que faz com que as empresas quebrem no meio do caminho é, principalmente pela falta de gestão financeira. 

Logo, se você tem um pequeno negócio e quer vê-lo se desenvolver, essas dicas vão servir muito. 

Vamos às dicas:

1ª. Dica: controle todos os seus custos, despesas e receitas

Você não precisa nem de um super sistema para fazer isso, mas é essencial que você tenha na ponta do lápis ou em qualquer controle todos os seus valores detalhados, sejam eles seus custos, despesas ou receitas. 

Detalhe, você realmente não precisa de um sistema para fazer isso, eu, por exemplo, já vi muito empresário fazendo controle numa caderneta de papel. 

Certa vez eu estava realizando um projeto em uma grande empresa, que tinha revendedores espalhados por todo o país, e em muitas destas visitas, que às vezes ocorriam no sertão do Brasil, pude encontrar vários empresários que estavam obtendo lucros bem significativos e resultados bem consistentes que usavam apenas um caderno para anotar todos os seus valores.

Por isso, a desculpa de não ter um sistema ou uma planilha sofisticada precisa ser desmistificada. O controle de receitas e despesas pode ser feito em qualquer local mesmo, caso contrário você pode perder a noção de quanto está gastando, ganhando e ficará completamente perdido. 

2ª. Dica: saiba precificar seu produto ou serviço

Já vi muita gente pegar preço de custo e multiplicar por dois ou três e assumir isso como margem de lucro. Isso não está correto. Imagina que você tem um produto que custa R$50,00, se você multiplicar esse valor por 2, você vai vendê-lo por R$100,00, correto? Porém, a margem de lucro não é de 100% como muitos confundem!

Você precisa entender que na empresa existem outros custos e despesas, além do custo do produto. Por exemplo, o imposto sobre a venda é um custo variável que incide diretamente sobre o valor de venda. Logo, se você vender por R$100,00 reais, mas paga 10% de imposto, você não terá mais R$50,00 de lucro como imaginava, pois, precisou pagar R$10,00 referente ao imposto. Além disso, outros custos e despesas devem ser levados em consideração, como o custo fixo, as despesas com vendas, o aluguel, os salários e por ai vai…

Essa ideia vai ao encontro a primeira dica de controlar bem os custos. Um outro custo que poucos contabilizam é o frete que deve ser cobrado do cliente, se você não o considerar, pode ser que seu preço não esteja condizente com o seu mercado e você pode perder dinheiro. 

3ª. Dica: estabelecer metas para sua empresa

Quando eu comecei a empreender eu não costumava ter metas, mas isso é importante para ter um norte de onde você quer chegar. “Se você não sabe onde quer chegar, qualquer caminho serve”, ouvimos isso no livro Alice no país das maravilhas. 

Porém, não adianta ter uma meta e não divulgá-la, ok? Metas são feitas para serem divulgadas e amplamente faladas na empresa.

Outra coisa importante com relação às metas, coloque prazos para alcance delas, antes do prazo máximo, por exemplo, se sua meta é vender R$10 mil no mês, coloque-a para o dia 25. Porque se chegou no dia 22 e você ainda está longe da sua meta, você ainda tem mais tempo para buscar o resultado esperado. Não adianta deixar os R$ 10 mil para o dia 30, chegar no dia 29 e você perceber que não há tempo hábil para reagir. 

4ª. Dica: tomar muito cuidado com os estoques da empresa

Isso vale para você, empreendedora ou empreendedor, que trabalha com venda de produtos. É muito comum algumas empresas se empolgarem com desconto de fornecedor, investirem muito dinheiro e fazerem grandes estoques. Tenha em mente que estoque é dinheiro. É como se fosse uma conta corrente, o que diferencia é que o dinheiro na conta corrente no banco tem maior liquidez. 

5ª Dica: controlar o fluxo de caixa da empresa 

Você precisa entender que fluxo de caixa é o extrato bancário da sua empresa. A única diferença do extrato bancário para o fluxo de caixa da empresa, é que no extrato bancário e você não consegue mensurar seu futuro, você só possui alguns lançamentos futuros, enquanto que no caso do fluxo de caixa você consegue fazer essa previsão para vários meses, se desejar. 

Aqui vale lembrar que um erro muito comum que acomete alguns empreendedores, principalmente, no começo, quando a empresa começa a engrenar e gerar um capital no final do mês, que é sacar esse dinheiro e achar que já possui uma vida melhor. Não é por que a empresa começou a dar resultado que o empreendedor deve investir em troca de carro, celular, roupas etc. Se não analisar o fluxo de caixa corretamente e fazer previsões futuras otimistas e pessimistas, este dinheiro retirado pode fazer muita falta no futuro.

Para montar o seu fluxo de caixa de maneira simples, você deve fazer o que eu indiquei na primeira dica, ou seja, anotar custos, despesas e receitas de maneira organizada. A grande sacada do fluxo de caixa é que você consegue mensurar a saúde financeira da sua empresa e fazer projeções futuras. Se você tiver o hábito de anotar todos os valores, basta coloca-los em uma planilha de maneira organizada, separando as receitas, os custos e as despesas. 

O ideal é lançar todos os valores diariamente, principalmente, se você está começando, para adquirir disciplina, conhecer melhor sua empresa, conhecer melhor todo funcionamento. 

Importante lembra que fluxo de caixa deve obedecer ao regime de caixa, isso é, os valores a serem lançados correspondem a data correto do seu pagamento ou recebimento e não no momento em que ocorrem, diferentemente do regime de competência, que usamos para fazer o DRE – demonstrativo de resultados do exercício, mas isso é assunto para outro artigo.

6ª. Dica: disciplina do empreendedor

O que faz muita gente não cumprir o que deve ser feito em gestão financeira na empresa, é a falta de disciplina. O empreendedor começa fazendo tudo bonitinho, mas no primeiro problema que precisa resolver esquece e deixa de fazer, até parar.

Com isso, todo o planejamento da empresa vai por água abaixo. Se você quiser fazer as coisas acontecerem, você precisará ter disciplina. Mesmo que os resultados não surjam no primeiro momento, se você não tiver disciplina nunca saberá se aquilo que está fazendo dará certo ou não.

A visão do empreendedor, principalmente, o menor, é ter uma visão de curto prazo. Aliás este é um dos grandes problemas dos empreendedores, fazer as coisas esperando resultado muito a curto prazo. E para uma empresa, é necessário um prazo maior para maturar, adquirir conhecimento do produto, serviço, para aprender como a empresa está inserida no mercado e como o público reage às ações da empresa. 

7ª. Dica: não misturar o dinheiro da pessoa física com o da pessoa jurídica

Este é um erro clássico, misturar os dinheiros ou então não se posicionar como uma pessoa jurídica. Isso acontece muito com o pequeno empreendedor, eu costumo brincar que a grande maioria dos empresários e empresárias começam como uma “EUpresa” e não empresa, por isso esta mistura acaba sendo muito maior no início.

Para separar esse dinheiro é preciso entender que pessoa física e pessoa jurídica são duas figuras distintas e devem ser separadas. Um bom começo é separar conta a bancária de pessoa física e jurídica. Existem bancos digitais hoje em dia, que você consegue abrir conta para sua empresa sem pagar nehuma taxa, assim fica mais fácil ainda. 

Outra dica é nunca misturar os cartões, evite pagar refeições, despesas, combustível ou qualquer outro custo da empresa com o recurso pessoal e vice-versa. Apesar de parecer bobo, para o pequeno empresário qualquer valor pode fazer uma grande diferença no final do ano, vinte reais por dia que é pago de almoço pela conta da empresa, no final do ano dá um montante significativo que se fosse investido em marketing, por exemplo, poderia reverter em mais vendas. 

8ª. Dica: cuidado com juros

Para você ter uma ideia, os juros do cheque especial de minha conta pessoal são de 352% ao ano, cartão de crédito chega a quase 300%, se levarmos em conta que temos uma taxa Selic de 6,5% a.a. termos juros de 300% no cheque especial ou cartão de crédito é claramente um abuso!

Logo, se você adquirir dívidas em um custo elevado como estes você perderá muito dinheiro pagando os juros abusivos.

Para evitar que isso aconteça, controle muito bem seu fluxo de caixa, se a sua empresa vai ficar negativa no banco tenha muito cuidado com o valor dos juros a serem cobrados e, se possível, busque alternativas para buscar este investimento sem recorrer aos juros do cheque especial ou cartão de crédito.

No começo, se você for um pequeno empreendedor e não tiver acesso a outras fontes de investimentos, vale tentar conseguir o dinheiro com a família ou amigos, existem também alguns bancos que fomentam o pequeno empreendedor e podem te ajudar. Não se conforme em deixar sua conta negativa, os juros são muito maiores, se tornam uma bola de neve e quando você menos perceber já corroeram todo o seu esforço. 

E aí, como foram estas 8 dicas para você? 

Alguma delas você já coloca em prática na sua empresa? Eu acredito muito no seu sucesso, desde que você tenha disciplina e consiga realizar uma gestão financeira boa na sua empresa, tenho certeza que você terá muito sucesso.

Se quiser saber mais sobre este assunto, basta acessar o link abaixo para ter acesso ao curso de gestão financeira.


Leave a Reply

Your email address will not be published.