Você sabe o que é feedback e como você faz para dar um feedback correto?

Infelizmente o feedback é muito associado a uma bronca ou a um processo formal de algumas empresas, como reuniões anuais ou semestrais de feedback, onde o líder faz com o seu subordinado.

No entanto, o feedback é algo mais simples, significa apenas resposta, é uma resposta que você dá para um determinado acontecimento. 

Eu resolvi falar sobre isso neste período que estamos vivendo de quarentena, pois o feedback não está associado somente ao lado profissional e das empresas, nesse momento, provavelmente, você deve estar em casa convivendo com sua esposa, seu marido, seu filho, sua tia, sua avó, enfim. E é fato que quando você passa muito tempo com as mesmas pessoas com certeza vai existir algum comportamento do outro que vai te deixar desconfortável, e é nesta hora que você precisa saber dar um feedback, para que a pessoa entenda que aquele comportamento não é o mais adequado ou não te deixa feliz.

Mas também, não posso esquecer que existe o feedback de reforço, para quando um comportamento é positivo e você quer reforça-lo e mostrar a outra pessoa que o que ela fez está correto e ela deve manter aquele comportamento.

Sendo assim, resolvi dar algumas dicas sobre o que é feedback e como você faz para fazê-lo corretamente. 

Primeiramente já entendemos que feedback é um retorno/resposta, onde é preciso dar uma resposta a um determinado acontecimento, seja ele negativo ou positivo, logo, temos o  feedback de correção e o feedback de reforço.

Em ambos os tipos de feedback para ser o mais correto possível, ele deve ser descritivo e não avaliativo. O que quero dizer com isso, é necessário descrever claramente o comportamento da outra pessoa e não fazer uma avaliação, uma coisa é você dizer para a pessoa que em determinado momento ela estava fazendo “x” e deixando de fazer “y” e outra coisa é você dizer para a pessoa: “olha você é muito bagunceira”. 

Quando digo que a pessoa é muito bagunceira, preguiçosa, displicente etc. Estou avaliando e não descrevendo o comportamento, então quem está recebendo o feedback não sabe corretamente o que é, por isso, deve-se evitar o uso de adjetivos tanto positivos quanto negativos, pois nem todos possuem a mesma percepção de um adjetivo.

Assim a melhor maneira é descrever qual o comportamento ocorrido, qual foi a reação dele em você e porque você acha que deve corrigir aquele comportamento na outra pessoa.

Ao dizer que uma pessoa é desorganizada, por exemplo, você está rotulando a pessoa e não está descrevendo o que ela, de fato fez de errado. É preciso ser mais específico e mostrar claramente qual o problema. Veja a diferença:

Situação A:

– Fulano você é muito desorganizado, sua mesa é uma bagunça só!

 Situação B:

– Fulano, peço que evite deixar os contratos dos clientes desta maneira em cima da sua mesa, nossos clientes podem achar que não cuidamos de seus documentos. E você também poderá perdê-los.

Qual situação a pessoa sabe claramente o que fazer? E o que foi pontuado?

Muito mais provável que seja na situação B, correto?

Outro ponto é que o feedback deve ocorrer no momento em que acontece o determinado comportamento, por exemplo, nas reuniões de feedback anuais e semestrais da empresa, o colaborador passa o ano inteiro com determinado comportamento e só descobrirá se é adequado ou inadequado no fim do semestre ou do ano, e isso está errado, o feedback deve ser no momento que aconteceu, você viu o comportamento, aproveite para falar ali na hora. 

Não deixe esperar terminar a semana, o mês ou então ficar aguentando um comportamento desagradável por um longo período de tempo, o correto é falar no momento que o fato aconteceu. Assim tanto você como a pessoa que está recebendo sabem exatamente do que estão tratando naquele momento.

Bom, estas foram as minhas dicas para quem deseja melhorar o feedback e a comunicação, espero que tenha gostado e aproveitado o conteúdo! 


Leave a Reply

Your email address will not be published.